Dia do Jornalista

O Fake não deve ser News

Os jornalistas, entre outras coisas, são tidos como aqueles que estão sempre um passo à frente atrás do grande furo noticioso, mas nem o mais empenhado poderia imaginar que 2020 seria um ano tão surpreendente.

Em meia à pandemia do novo coronavírus, o COVID -19, chegamos ao 7 de abril – Dia do Jornalista – onde a grande pauta no Brasil e no mundo é crise global causada pelo vírus. E como não poderia deixar de ser os jornalistas seguem na linha de frente da informação, noticiando dia e noite, cumprindo o papel dos veículos de comunicação que é o de manter a população bem informada.

Se antes dessa crise estourar, a credibilidade dos veículos de comunicação estava em descrédito por uma parcela sociedade, que foi alienada com a difusão criminosa de fake news, agora a situação mudou.

Pesquisa divulgada pelo Kantar Media mostra que a confiança dos brasileiros nos veículos de comunicação cresceu em meia à crise do COVID-19.

Cerca de 92% dos entrevistados afirmam confiar nas informações dos meios de comunicação. Já os veículos de televisão lideram a métrica de confiança para 61% dos entrevistados. Já o jornal obteve 56% e as rádios 50%.

Por sua vez, os meios menos confiáveis estão nas redes sociais. A rejeição ao WhatsApp como fonte chega a 58% e ao Facebook a 50%.

A pesquisa mostra que a população sabe separar o joio do trigo, que os veículos de comunicação são os canais confiáveis de informação.

Importante também destacar que mesmo com o reconhecimento dos brasileiros sobre o papel importante dos veículos de comunicação, a mídia segue sendo atacada por representantes do poder público, pelas fake news que são compartilhadas principalmente nos aplicativos de conversa, como o WhatsApp.

Neste Dia do Jornalista, a DAAZ Comunicação traz a necessidade da reflexão sobre os rumos e desafios da profissão, que segue sendo de extrema importância para todos.

O profissional de comunicação não pode ser valorizado somente em tempos de crise, pelo contrário, o jornalista também é aquele que ajuda a contar histórias felizes de superação. No entanto, sua grande diferença é por ser aquele que publica algo que alguém não quer que seja publicado.

Embora todo jornalista em início de carreira tem o sonho de mudar o mundo, depois descobre que o mundo é muito complexo. Mesmo assim segue em frente porque acredita na importância da informação e como ela pode fazer a diferença na vida das pessoas.

LEIA TAMBÉM:

O que os consumidores esperam das marcas em tempos de pandemia?

Como usar o potencial da videoconferência em tempos de quarentena?

Redes sociais: cuidados que todo executivo deve ter para não prejudicar a imagem de sua empresa

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email